A bursite consiste na inflamação de uma bursa. No caso do joelho existem cinco bursas que podem ser afectadas.

As bursas são pequenas bolsas que contêm líquido (líquido sinovial), com a função de reduzir o atrito entre duas estruturas, podendo ser comparadas a rolamentos. As bursas encontram-se entre ossos e músculos, tendões ou ligamentos separando-os, protegendo-os e facilitando o movimento destas estruturas.

Quando a bursa fica inflamada a produção de fluido sinovial aumenta e o volume também aumenta, podendo atingir alguns centímetros de diâmetro.

Causas

A inflamação na bursa (bursite) é causada pelo atrito frequente e repetido sobre a região articular e pode surgir devido à utilização de saltos altos, a tensão muscular ou pancadas (traumas).

Pode também surgir devido à permanência em posições ajoelhadas, por longos períodos de tempo ou com bastante frequência, como acontece com os mecânicos, canalisadores, jardineiros, etc.).

Também quando um músculo está demasiado tenso gera atrito na bursa e esta inflama. A artrite e a gota são também factores que podem desencadear bursite.

Fatores de risco

A bursite do joelho pode ser causada por uma pressão contínua, por um trauma direto, por microtraumas repetidos ou pela repetição prolongada de certos gestos e movimentos.

Alguns desportos, como as artes marciais, futebol ou voleibol, onde ocorrem pancadas nos joelhos, aumentam a probabilidade do aparecimento de bursites no joelho.

Os corredores apresentam frequentemente inflamação nas bursas da face interna e da face externa do joelho.

Ajoelhar-se por longos períodos de tempo ou ajoelhar-se com bastante frequência, a obesidade, a artrite e as artroses são fatores de risco para o aparecimento da bursite no joelho.

Sintomas

Manifesta-se por dor e inchaço na área correspondente à bursa afectada. Em alguns casos o joelho pode ficar mesmo muito inchado, gerando rigidez e limitação de movimentos.

Quando o inchaço se encontra na parte de trás do joelho, na bursa poplítea, forma-se muitas vezes um quisto, denominado Quisto de Baker.

No caso de uma bursite hemorrágica, o joelho apresentará também um hematoma. Isto ocorre pela lesão de vasos sanguíneos.

Tipos mais comuns de Bursite no Joelho

Em volta do joelho existem 5 bursas que frequentemente apresentam inflamação (bursite). São elas as seguintes:

  • Bursite pré-patelar

Esta bursite é característica de pessoas que passam muito tempo ajoelhadas. A bursite ocorre na frente do joelho, na bursa pré-patelar.

Este tipo de bursite é também conhecida como “joelho de empregada doméstica” pelo facto de antigamente as empregadas domésticas lavarem o chão de joelhos. Era muito comum sofrerem de bursite pré-patelar.

  • Bursite Anserina

A bursite anserina ocorre na região conhecida como “pata de ganso”, na face interna do joelho, entre o ligamento colateral mediano e os músculos semitendinoso, grácil e sartório.

  • Bursite Iliotibial

Esta bursite normalmente é designada por síndrome da banda/trato iliotibial. Ocorre na face externa do joelho, entre o tensor da fáscia lata (banda iliotibial) e a tíbia.

  • Quisto de Baker

O Quisto de Baker é resultado da bursite semimembranosa. Manifesta-se com inchaço atrás do joelho. A bursa situa-se entre os músculo semimembranoso e o músculos gastrocémio (gémeos).

  • Bursite Infrapatelar

Denomina-se bursite infrapatelar pelo facto de se situar abaixo da patela. Existem duas bursas: uma superficial que se localiza à frente do tendão patelar e outra profunda, que se situa atrás do tendão.

Tratamento da Bursite no Joelho

No tratamento da bursite existem dois princípios terapêuticos importantes: desinflamar e restabelecer o equilíbrio mecânico do joelho. Aplicamos estes princípios terapêuticos em todos os nossos tratamentos.

Conseguimos desinflamar e restabelecer o equilíbrio mecânico do joelho recorrendo à Acupunctura e à Suplementação natural (fitoterapia). Também recomendamos a aplicação de gelo, cerca  de 20 minutos, 3 vezes ao dia. O repouso e o uso de uma joelheira elástica também são recomendados.

Através dos nossos tratamentos iremos aumentar a flexibilidade de toda a região e fortalecer os músculos de modo a restabelecer o equilíbrio muscular e evitar inflamações futuras. Utilizamos técnicas como a Eletroestimulação, Acupotomologia, Massagem Tui Na, Ventosaterapias, Fitoterapia e exercícios terapêuticos.

 

> Marque a sua consulta connosco