O que é a espondilite anquilosante?

A espondilite anquilosante é uma doença inflamatória crónica que afecta principalmente as articulações da coluna, que tendem a ficar “soldadas” umas às outras, tonando a coluna rígida e levando à diminuição da sua mobilidade.

Esta doença inclui-se num grupo de doenças designadas por Espondilartropatias.

Nas Espondilartropatias há inflamação no local da inserção dos ligamentos e tendões nos ossos. A contínua inflamação das áreas de contacto dos ligamentos com as vértebras origina lesões que podem evoluir para calcificação dos ligamentos entre cada duas vértebras (ligamentos intervertebrais), levando à sua fixação.

Por esse motivo, a coluna torna-se rígida e deformada, impedindo a sua normal mobilização.

A doença afecta maioritariamente a coluna vertebral e as articulações sacro-ilíacas, mas pode afectar as articulações dos membros, a grelha costal e até os órgãos internos. No entanto, as lesões nos órgãos internos são raras.

Sintomas da espondilite anquilosante

Os principais sintomas da espondilite anquilosante são as dores na coluna e a rigidez (dificuldade na mobilização).

As dores manifestam-se mais comummente sob a forma de:

  • Cervicalgias: dores na coluna cervical (pescoço).
  • Dorsalgias: dores na coluna dorsal/torácica (a dor pode irradiar para a região anterior do tórax).
  • Lombalgias: dores na coluna lombar (fundo das costas), podendo também apresentar dor ao nível das nádegas.
  • Ciatalgias: dor ciática, desde a coluna lombar, passando pelas nádegas e podendo alcançar o joelho.
  • Talalgias – dores ao nível da região do calcanhar.
  • Tendinites – inflamação dos tendões, acompanhada muitas vezes de tumefacção (inchaço) e dor. São mais comuns no tendão de Aquiles e tendão rotuliano (joelho).
  • Artrites – inflamação das articulações. Afectam maioritariamente os membros inferiores (anca, joelho e tornozelo).
  • Olho vermelho doloroso – inflamação do olho com congestão e dor, como por exemplo irite, iridociclite ou uveíte.

Além das dores, muitas pessoas apresentam a sensação de falta de força e cansaço fácil.

A doença é progressiva e apresenta surtos mais agudos com maior intensidade de dor, acompanhados de momentos de remissão, ou seja, ausência de sintomas.

 

 

espondilite anquilosante tratamento

 

Causas da espondilite anquilosante

Na Medicina Chinesa tem-se em consideração um sistema que conecta todo o corpo e que permite a interação e comunicação entre os diferentes elementos que o constituem.

Esse sistema é denominado por sistema de canais energéticos ou de meridianos, como é mais conhecido no ocidente. Esse sistema permite, entre muitas outras coisas, compreender a patologia pela sua localização e a sua transmissão para as restantes áreas do corpo.

Esta patologia específica está normalmente dentro das patologias de Du Mai, um canal/via que percorre a coluna.

Assim, a sua origem pode variar entre 3 causas

  • Falta de energia.
  • Bloqueio da energia.
  • Presença de factores patológicos que afectam a circulação na via/canal em causa.

Explicando melhor o mecanismo:

A falta de energia e a estagnação da energia originam a falta de aquecimento e nutrição dos tecidos. Como consequência, estes não são reparados/regenerados eficazmente.

Os factores patológicos externos que penetram o corpo ou factores patológicos internos que se transmitem a outras regiões do corpo, caso penetrem Du Mai (a via que passa pela coluna), instalam-se ao longo do seu trajecto, que neste caso é na coluna.

Cuidados a ter

É aconselhado, no dia-a-dia, evitar a sobrecarga da coluna, por exemplo com esforços exagerados ou longas permanências em pé.
Para além disso, deve também evitar o excesso de peso.
Por último, é útil a prática de actividade física moderada, a utilização de calçado confortável e o cuidado com a postura, tanto em pé como sentado(a).

Caso não trate do problema

A patologia pode evoluir para anquilose (rigidez) da coluna e tórax, não permitindo a flexão da coluna ao ponto de não conseguir inclinar-se para ver os pés.
Pode evoluir para anquilose da cabeça, pescoço e tórax em flexão, de tal forma que só consegue ver os pés.
Além disso, podem ainda comprimir-se as raízes nervosas da coluna, gerando dor e parestesias nos membros.

Tratamento da espondilite anquilosante

O nosso tratamento engloba duas vertentes:

  1. Reduzir as dores, a rigidez muscular e articular.
  2. Evitar a progressão e o avanço da doença.

Para a realização do tratamento, contamos com diferentes especialidades, combinando-as de acordo com o seu caso específico: Acupuntura, Massagem terapêutica chinesa, Ventosaterapia, Osteopatia chinesa, Fitoterapia chinesa (suplementação à base de plantas).

Para além dos tratamentos, sabemos que a rigidez e a dor tendem a melhorar com a prática de exercício físico ou com a execução de movimentos, desde que sejam adequados.

Resultados

Os nossos tratamentos demonstram resultados muito positivos. Todos os nossos pacientes apresentam melhorias significativas tanto na diminuição da dor como da rigidez.

 

> Marque a sua consulta connosco <