Uma mulher considerada fértil, reúne algumas condições de saúde essenciais para a reprodução de um novo ser dentro de si.

Do ponto de vista da Medicina Chinesa, essas condições centram-se em:

  1. Ter energia e sangue abundantes.
  2. A energia e o sangue circularem livremente pelo corpo.
  3. A temperatura corporal ser a adequada, ou seja, não se apresentar nem com muito frio nem com muito calor.
  4. Não apresentar acumulação de mucosidade (que obstrói as trompas).

Na Medicina Chinesa, além das funções físicas dos órgãos, como as conhecidas pelas teorias ocidentais, são ainda consideradas funções energéticas que influenciam o movimento da energia do corpo e a mente humana.

Além disso, é ainda considerado um sistema de meridianos, ou canais, que estabelece as conexões entre os órgãos, entre os órgãos e os membros, entre o interior com a superfície do corpo, e entre a parte superior com a inferior do corpo. Ou seja, um sistema que conecta todo o corpo.

Hoje em dia, a ciência moderna começa a compreender alguns destes mecanismos do corpo, mas eles já estão descritos pelos antigos médicos chineses. A única diferença é que estão descritos numa terminologia diferente.

Os órgãos mais importantes para a saúde ginecológica da mulher são o útero, o fígado, o baço, o pâncreas, o estômago e os rins.

O Tratamento

Tudo começa com uma avaliação para compreender o que está a causar a infertilidade: a estagnação do fluxo de energia e/ou sangue, a falta de energia e/ou sangue, a temperatura desregulada (muito frio ou muito calor) ou a acumulação de mucosidade.

O tratamento pode englobar Acupunctura e Fitoterapia chinesa, que consiste na prescrição de preparados à base de plantas.

Os tratamentos são realizados com uma periodicidade de uma ou duas vezes por semana.

Além desses métodos de tratamento, é muito importante regular a alimentação e o estilo de vida para que os resultados se obtenham de forma mais rápida.

 

> Marque a sua consulta connosco <