trato iliotibial

A síndrome do trato iliotibial, síndrome da banda iliotibial, síndrome do atrito iliotibial ou tendinite do corredor é uma das lesões mais comuns em corredores e ciclistas.

O trato iliotibial é uma banda de tecido fibroso que se comporta como um tendão. Inicia-se no osso ilíaco (bacia), onde recebe o nome de tensor da fáscia lata. Percorre a face lateral da coxa e insere-se abaixo da superfície articular do joelho,  numa região denominada por tubérculo de Gerdy, ou seja, na região anterolateral e proximal da tíbia.

A parte mais distal do trato iliotibial (que é um tecido fibroso) passa por cima do bordo externo do côndilo femoral lateral, ou seja, passa por cima do osso. Quando o joelho flecte a cerca de 30 graus, este tecido, ao roçar gera inflamação, com o atrito repetido.

Também a bursa (bursa profunda do trato iliotibial) que se encontra entre o epicôndilo lateral e o trato iliotibial, ou seja, entre o osso e o trato iliotibal fica inflamada.

Sintomas

O principal sintoma da inflamação da banda/trato iliotibial é a dor na região lateral do fémur, próximo ao joelho.

Normalmente a dor aparece depois de se percorrer uma grande distância e aumenta com a continuidade da actividade. Com o descanso a dor desaparece, mas ao se reiniciar a corrida, a dor volta a surgir.

Factores de risco

A inflamação do trato iliotibial aparece sobretudo em corredores e ciclistas, uma vez que realizam movimentos que geram atrito na banda iliotibial por um longo período de tempo.

As corridas em terrenos desnivelados e o excesso de treino também podem propiciar o aparecimento da dor. Também encurtamentos e desequilíbrios musculares podem gerar uma tendência a inflamar estes tecidos.

Um factor importante a considerar é o calçado, pois quando o pé fica supinado, ou seja, a descair para fora, também o joelho se encontra em varo (para fora), o que gera mais atrito na banda iliotibial.

É importante verificar se o calçado se encontra em bom estado. Caso verifique a tendência em inclinar o pé para fora, contacte-nos para que o ajudemos a corrigir esse problema e assim evitar o aparecimento desta patologia.

Tratamento

O nosso tratamento está dividido em duas fases:

Fase aguda

Nesta fase o principal é desinflamar os tecidos lesados e restabelecer a mobilidade do membro inferior. Este procedimento é realizado através da Acupunctura, Ventosaterapia, Electroestimulação, Fitoterapia (Suplementação natural), etc.

Após a fase aguda

Nesta fase, em que a inflamação passou, inicia-se o trabalho de equilíbrio muscular. Vão ser relaxados os músculos que estão tensos e encurtados, tratados os que apresentam fibroses e tonificados os músculos necessários, para que desta forma fique com o corpo equilibrado.

Para esta fase são aplicadas técnicas como a Massagem Tui Na, a Acupunctura, Acupotomologia, Electroestimulação, os exercícios terapêuticos, bandas neuromusculares, etc.

Sobre o autor

Clínica José Fontes

Somos uma clínica de Medicina Chinesa e Acupuntura localizada no Porto. Realizamos avaliações detalhadas e tratamentos de elevada qualidade. As nossas principais áreas de especialização são os Problemas Emocionais, a Dor e a Saúde da Mulher.

Dúvidas e Marcações - Fale connosco


Por telefone:
917 288 102

Por e-mail: geral@clinicajosefontes.com

Ou através do nosso formulário de contacto


Por telefone:
917 288 102

Ou através do nosso formulário de contacto

Translate »