/Dermatite
  • dermatite

Dermatite

A dermatite refere-se a qualquer inflamação que afecta a pele. Apresenta-se sob a forma de vermelhidão, inchaço e comichão.

As formas mais comuns de dermatite são a dermatite seborreica, a dermatite atópica (eczema) e a dermatite de contacto (alérgica).

Quais os sintomas da Dermatite?

Cada tipo de dermatite manifesta-se através de sintomas diferentes. No entanto, existem sintomas comuns, como é o caso da vermelhidão, inchaço, comichão e feridas na pele.

Principais tipos de dermatite

Dermatite seborreica

A dermatite seborreica ocorre predominantemente nas áreas de maior produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas.

Tem caráter crónico, com períodos de melhoria e de agravamento. A doença costuma agravar-se no Inverno e em situações de fadiga ou stress, agitação, ansiedade e de poucas horas de sono.

Manifesta-se mais frequentemente no couro cabeludo e é caracterizada por intensa produção de oleosidade (seborreia), descamação (caspa) e prurido (coceira, comichão). A caspa pode apresentar-se como uma fina descamação, podendo chegar a formar grandes crostas aderidas ao couro cabeludo.

Quando atingem a pele, as lesões da dermatite seborreica são avermelhadas e com descamação gordurosa. As áreas mais atingidas são a face (contorno nasal, sobrancelhas e pálpebras), pavilhão auricular, região retroauricular (atrás das orelhas) e o centro do peito. Pode ainda atingir áreas de dobra de pele, como axilas e região inframamária (por baixo da mama).

Dermatite de contacto

Ocorre com o contacto repetitivo e prolongado da pele com a substância que provoca a reação alérgica (alergénio), como é o caso de alguns metais, medicamentos, cosméticos, etc.

Quando ocorre a alergia, ocorre o aparecimento da vermelhidão e comichão. Podem ainda aparecer bolhas de água (vesículas com exsudado) ou secura da pele.

Numa fase crónica, a pele pode apresentar-se seca, acompanhada de escamações, gretas e tornar-se dura e espessa.

Normalmente estas reações não ocorrem de imediato, surgem 1 ou 2 dias após o contacto com a substância irritante e não ocorrem na primeira vez que se contacta com a mesma.

Dermatite atópica

A dermatite atópica é mais conhecida como eczema e está associada a intenso prurido (comichão). A doença tem geralmente início durante a infância e vai-se agravando ao longo dos anos.

Dermatite das fraldas

É vulgarmente conhecida como assadura e é uma dermatite que parece na zona em contacto com a fralda do bebé. Os sintomas são a ardência, sensação de queimadura, irritação, coceira/comichão e dor. É causada pela humidade, fricção e pelo contacto com irritantes como a urina e as fezes. Estes agentes comprometem a barreira cutânea (protectora) e tornam a pele mais vulnerável a agentes infeciosos.

Dermatite de estase

A dermatite de estase é uma inflamação crónica da pele que afeta a região inferior das pernas.

Esta doença é caracterizada por descamação, calor, comichão, edema e vermelhidão que depois deixa a pele com uma coloração castanha escura.

É causada causada por alterações na circulação sanguínea. É mais frequente em mulheres adultas com problemas de varizes e inchaço nas pernas.

O que causa a Dermatite?

As causas da dermatite dependem do tipo de dermatite.

No entanto, regra geral há uma alteração nas funções de protecção da própria pele. No caso da pele anormal, permeável, a pele deixa evaporar demasiada água, ficando seca e deixando entrar mais facilmente os alergénios, que podem desencadear uma reacção inflamatória (crises de eczema). Neste caso a pele não desempenha correctamente o seu papel protector.

Outros factores prendem-se com a fricção constante, que destrói a camada protectora da pele, aliada a agentes agressivos, como é o caso da urina e fezes, na dermatite das fraldas ou outros agente irritantes, como metais e cosméticos (dermatite de contacto).

Também as alterações emocionais, o stress e a ansiedade alteram o sistema imunitário e aumentam o estado inflamatório do corpo, gerando reacções inflamatórias diversas e uma resposta anormal do sistema imunitário aos agentes externos, sejam eles o vento, o frio, o calor, certos alimentos ou outras substâncias.

Qual o tratamento para a Dermatite?

O tratamento para a dermatite vai depender do tipo de dermatite e da causa da sua dermatite.

Por esta razão é muito importante fazer um diagnóstico acertado, de forma a assegurar um tratamento rápido e eficaz.

Na nossa clínica, a prescrição de suplementação natural e a acupunctura, aliadas à análise profunda do seu caso, permitem-nos obter excelentes resultados no tratamento de patologias dermatológicas.

Caso clínico

Paciente do sexo masculino, 36 anos, com dermatite atópica. Apresentava vermelhidão e prurido intenso nas costas, abdómen e face. Aplicava com muita frequência um tratamento à base de corticóides. Tomava anti-histamínicos diariamante.

Na primeira visita à nossa clínica, recebeu tratamento de acupunctura acompanhado da prescrição de suplementação natural (fitoterapia).

Na três consultas seguintes fomos observando uma diminuição progressiva dos sintomas. O paciente, desde a primeira visita, não teve necessidade de recorrer a fármacos e corticóides.

Na quarta consulta já não apresentava vermelhidão no corpo.

Iniciou o tratamento de manutenção, com uma consulta mensal e mantém-se bem, sem sintomas.

 

2018-06-29T19:36:36+00:00

Marque aqui a sua consulta