/Síndrome do Túnel Cárpico
  • síndrome do túnel cárpico

Síndrome do Túnel Cárpico

A síndrome do túnel cárpico é uma das razões mais frequentes de dor no pulso. Ocorre devido à compressão do nervo mediano, na sua passagem pelo túnel osteotendinoso, denominado de túnel cárpico. É a síndrome de compressão nervosa na mão mais frequente e a mais conhecida.

O que é a síndrome do túnel cárpico

Caracteriza-se pelo aperto do nervo mediano, na região anterior do pulso. Este aperto gera dor, adormecimento, formigueiro e/ou “choques” na mão e nos dedos (polegar, indicador, médio e anelar).

O nervo mediano, que enerva principalmente os dedos polegar, indicador e médio e parte do dedo anelar, passa por um canal/túnel (canal/túnel cárpico), que é limitado por uma membrana tendinosa de forma retangular, denominada por retináculo flexor (ou ligamento transverso do carpo). Por este túnel, que se forma ao nível do carpo, passam, além do nervo mediano, tendões flexores dos dedos e vasos sanguíneos.

A síndrome ocorre quando há um aumento de pressão dentro do canal, gerando a compressão dos nervos e o aparecimento dos sintomas.

Como acontece a síndrome do túnel cárpico

Quando se flexiona o pulso, há uma redução do espaço do túnel do carpo. Neste movimento, o nervo mediano dobra-se e fica apertado entre os tendões e o retináculo flexor.

Quando esta posição se mantém por muito tempo, repetidamente, e especialmente se existe uma redução prévia do volume do túnel, dá-se a lesão do nervo. O tecido sinovial circundante, perante a agressão, responde produzindo maior quantidade de líquido sinovial. O aumento de líquido sinovial reduz ainda mais o espaço do túnel.

A isquemia (falta de fornecimento sanguíneo para um tecido devido a obstrução) altera a permeabilidade dos vasos sanguíneos, gerando edema, aumentando mais a pressão no túnel.

Durante a noite, como a mão e o pulso fazem menos movimentos, o edema aumenta, levando a uma maior pressão sobre o nervo mediano e consequentemente a um aumento dos sintomas de compressão do nervo.

Causas da síndrome do túnel cárpico

O aumento da pressão no canal cárpico pode dever-se a fatores diversos. Possíveis causas são edema e irritação na bainha dos tendões (tenossinovite), irritação e estenose (aperto) provocado pelo retináculo flexor, luxações ósseas, artrite reumatóide, etc.

Factores de Risco

Existem alguns fatores de risco, que podem contribuir para o agravamento do problema:

  • Atividades que envolvam a flexão-extensão do pulso, de forma constante e repetida (tocar violino, escrever ao computador, tecer, etc.).
  • Atividades com vibrações fortes, como quando se trabalha com instrumentos que geram muita vibração.
  • As práticas com instrumentos, ferramentas ou equipamentos que geram pressão direta sobre a face anterior do pulso.
  • A artrite, a presença de tumores, alterações anatómicas, fraturas e luxações.
  • Patologias metabólicas ou endócrinas como hipotiroidismo (aumento do edema), diabetes, menopausa e a gravidez.

Sinais e Sintomas da Síndrome do Túnel Cárpico

Os sintomas da síndrome do túnel cárpico são a dor, o formigueiro, o adormecimento e o “choque”. Estes sintomas manifestam-se durante o dia, na execução das atividades diárias, piorando nos movimentos que exigem a flexão do pulso.

Durante a noite, quando há menos movimento com a mão, os sintomas são mais intensos.

Muitas vezes, quem sofre deste problema, pode apresentar diminuição da força para segurar objectos, podendo mesmos deixá-los cair.

Tratamento da Síndrome do Túnel Cárpico

O nosso tratamento da síndrome do túnel cárpico consiste na aplicação de Acupunctura, Acupotomologia, Massagem terapêutica e a Osteopatia Chinesa. Estas técnicas têm como objectivo diminuir a pressão do túnel do carpo. Isto é possível através da ativação da circulação nessa região, da libertação do retináculo flexor e da desinflamação dos tecidos afetados.

O nosso objectivo é que, tratamento após tratamento, melhore de forma significativa. Em cada tratamento, irá deixar de apresentar tantos sintomas, a dor irá diminuir, assim como as parestesias e a sensação de “choque” que costumava sentir. Poderá necessitar de aproximadamente 6 tratamentos.

O nosso tratamento é 100% seguro, sem nenhum efeito secundário e sem a possibilidade de “correr mal”, o que não acontece com as cirurgias. O nosso tratamento é menos agressivo e eficaz. O tempo de recuperação após o tratamento é de apenas alguns minutos.

2019-04-09T19:05:47+00:00
Dúvidas e Marcações