/Diabetes
  • diabetes

Diabetes

A diabetes é uma doença metabólica crónica, que se caracteriza pelo aumento dos níveis de açúcar no sangue.

Dá-se o nome de glicemia à quantidade de glicose no sangue. Ao aumento excessivo da glicemia, chama-se Hiperglicemia. À diminuida quantidade de glicose no sangue dá-se o nome de Hipoglicemia.

A diabetes é uma doença que se caracteriza pela hiperglicemia. Isso deve-se à produção insuficiente de insulina pelo organismo, pela insuficiente ação da insulina e muitas vezes, pela combinação destes dois factores.

Pessoas saudáveis, sem diabetes, devem ter uma glicemia entre 80 e 110 mg/dl antes das refeições e entre 110 e 140 mg/dl depois das refeições.

Uma pessoa com diabetes deve tentar aproximar-se o mais possível destes valores.

O papel da insulina

A insulina é uma hormona produzida no pâncreas que serve essencialmente para fazer com que o açúcar existente no sangue (proveniente dos alimentos) seja utilizado pelo nosso organismo, para nos fornecer energia.

A insulina (chave) liga-se à célula e abre uma espécie de porta por onde entra a glicose. E numa pessoa saudável, os níveis de insulina são libertados consoante os níveis de glicose presentes na corrente sanguínea.

No caso da diabetes, isto não acontece, pelo que o açúcar fica em excesso no sangue, gerando hiperglicemia. Por não ser absorvido, a pessoa sente-se fraca e com falta de energia. Além disso podem ainda apresentar os seguintes sintomas:

  • Muita urina: várias vezes e em muita quantidade
  • Sede e boca seca: intensa e constante, que leva a beber bastante água
  • Fome: voraz e constante, ao ponto de não ficar saciada
  • Comichão: maioritariamente na região dos órgãos genitais
  • Visão turva
  • Dores de cabeça, náuseas e vómitos
  • Emagrecimento repentino

No adulto, os sintomas podem-se manifestar apenas quando a glicemia está muito alta. Sendo descoberta numa fase tardia, já podem haver danos provocados pelo elevado nível de açúcar, como é o caso dos problemas oculares.

A hipoglicemia normalmente ocorre em diabéticos que utilizam fármacos para controlar a diabetes, casos de jejum prolongado ou exercício físico excessivo.

Os níveis de açúcar no sangue não devem ser inferiores a 70mg/dl. Caso isso aconteça, podem surgir os sintomas de cansaço, tonturas, visão turva e dificuldade em raciocinar.

Principais tipos de Diabetes

Diabetes Tipo 1 – Insulino-Dependente

É o tipo mais raro de diabetes. Neste caso há a destruição das células do pâncreas produtoras de insulina e, por isso, o pâncreas deixa de produzir insulina.

Diabetes Tipo 2

É o tipo de diabetes mais comum. Nestes casos, há um défice de insulina e resistência à insulina, sendo necessária uma maior quantidade de insulina para absorver a glicose. Este facto agrava-se com o tempo, uma vez que o organismo vai ficando menos forte, e os níveis de glicose sobem.

Para o aparecimento da diabetes tipo 2, a obesidade, o sedentarismo, o tabagismo, a privação de sono e a hipertensão arterial são alguns dos factores de risco.

Diabetes Gestacional

É a diabetes que ocorre durante a gravidez, em mulheres que não tinham diabetes. Regra geral desaparece após a gravidez, mas estas mulheres precisam de ter cuidados especiais para não virem a sofrer desta doença no futuro.

Caso a hiperglicemia não seja corrigida e controlada, a gravidez pode apresentar complicações.

Valores de referência (glicemia)

Em jejum

  • Menos de 70 mg/dl – hipoglicemia
  • Entre 70 e 100 mg/dl – valores normais
  • Entre 100 e 126 mg/dl – pré-diabetes
  • Mais de 126 mg/dl – diabetes

2 horas após a refeição

  • Menos de 70 mg/dl – hipoglicemia
  • Entre 70 e 140 mg/dl – valores normais
  • Entre 140 e 200 mg/dl – pré-diabetes
  • Mais de 200 mg/dl – diabetes

Tratamento

É sobre a diabetes tipo 2 que os nossos tratamentos conseguem exercer um maior efeito.

Através dos nossos tratamentos é possível controlar e diminuir os valores de glicemia. Para tal utilizamos uma abordagem integrada, analisando o estado do corpo/organismo da pessoa, os seus hábitos alimentares, o estilo de vida e o estado emocional. Como tratamento propomos como principal terapêutica a suplementação natural, ou seja, a fitoterapia. Como terapêutica adjuvante, para potenciar os resultados, recomendamos a acupunctura.

Como agem os suplementos e os tratamentos de acupunctura?

Os suplementos, naturais, feitos com plantas medicinais, e a acupunctura irão fortalecer o organismo, estimulá-lo a absorver o açúcar que está presente na corrente sanguínea, melhorar o sistema digestivo e equilibrar o estado psico-emocional.

Na nossa clínica, aliado a estas terapêuticas, são também recomendados hábitos de vida e alimentares saudáveis.

2018-06-28T19:29:37+00:00

Marque aqui a sua consulta