O tratamento da ansiedade pode ser feito de forma natural, sem recorrer ao uso de químicos.

Que sintomas posso ter quando sofro de ansiedade?

Medo, pânico, preocupação, aumento da frequência cardíaca e respiratória, suores, tremores, tensão, falta de ar – estes são alguns dos sintomas que pode apresentar quando sofre de ansiedade.

Porquê? Quais as causas da ansiedade?

Em certos casos a pessoa consegue identificar as causas da ansiedade. No entanto, noutros casos parece não ter uma causa aparente, o que tende a aumentar mais a ansiedade da pessoa. Por isso, no tratamento da ansiedade é extremamente importante determinar a(s) causa(s) da ansiedade.

A ansiedade pode dever-se a factores psicológicos e/ou e factores fisiológicos.

Fatores psicológicos

A ansiedade surge em resposta ao medo. Quando sente medo, o corpo entra em estado de alerta para que esteja preparado para reagir às ameaças externas. É um instinto natural para que possa fugir ou atacar. Para estar pronto para estas situações, o corpo fica hiperativo e direcciona toda a energia para que possa reagir a qualquer momento. Por isso apresenta os sintomas de palpitações, aumento da frequência respiratória e suor.

Sente ansiedade sempre que tem medo que algo lhe provoque dor. Devido a experiências passadas que lhe causaram dor, no presente, por comparação e medo de voltar a sentir dor (ou outro sentimento doloroso), o corpo entra num estado de ansiedade para evitar sofrer.

A ansiedade é má?

Em condições normais, a ansiedade é útil para que esteja preparado para as situações de perigo. Quando sente ansiedade em excesso esta gera sofrimento, alterações contínuas no corpo e desgaste.

Fatores fisiológicos

Desregulação hormonal, má alimentação, poucas horas de sono, fadiga excessiva, intoxicação do corpo, alterações na coluna vertebral, contraturas musculares, entre outros. Todos estes fatores podem aumentar a predisposição para sentir ansiedade.

O nosso corpo influencia o nosso estado mental.

Qual a relação entre o corpo e o estado mental?

Fala-se atualmente na influência do cérebro e da mente em todo o corpo. Mas não nos podemos esquecer que o estado do cérebro e o nosso estado mental também é influenciado e depende do estado do corpo em geral. Analise o seguinte:

  • Para o cérebro trabalhar corretamente necessita de determinados nutrientes. Para obter esses nutrientes, precisa de os ingerir e precisa que o corpo os absorva e os transporte até ao cérebro.
  • Certamente já notou que se estiver com dor de barriga, o seu estado emocional é diferente.

Existem muitos factores fisiológicos que influenciam o seu estado mental e emocional. Cabe-nos a nós, como especialistas, determinar o que se passa consigo.

“No tratamento da ansiedade, um dos factores que vejo frequentemente associados a estados de ansiedade são as patologias da coluna cervical. Com a tensão muscular excessiva e o desalinhamento das vértebras, muitas vezes são comprimidos gânglios nervosos excitatórios. Quando comprimidos, esses gânglios geram como que uma descarga de adrenalina, resultando nos sintomas comuns dos estados de ansiedade, como papitações, sudação excessiva, aumento da frequência respiratória e cardíaca e tonturas.” Dr. José Fontes

Outros fatores

O consumo de estimulantes como o café, chá preto/verde, álcool, algumas drogas e determinados alimentos, aumentam o estado de vigília (alerta) do corpo. Estes estimulantes aumentam a probabilidade de sentir ansiedade perante diferentes situações do dia-a-dia.

Também as poucas horas de sono, os conflitos interiores, problemas afetivos, emocionais e sexuais, preocupações monetárias ou com o futuro podem desencadear ou aumentar estados de ansiedade.

Diferentes formas de Ansiedade

  • Ansiedade Generalizada
  • Pânico
  • Transtorno obsessivo compulsivo (TOC)
  • Stress pós-traumático
  • Timidez e Fobia Social

Os ataques de pânico podem surgir subitamente e geram sintomas fortes de palpitações, falta de ar, aumento da pressão arterial, tonturas, zumbidos, etc.

No transtorno obsessivo compulsivo, a pessoa encontra-se num estado de vigilância constante, com medo, pensamentos contínuos, persistentes e repetitivos que desencadeiam actos e movimentos  repetitivos. Um exemplo desse comportamento é lavar as mãos 10 vezes sempre que toca em algum objecto.

No caso do stress pós traumático, a pessoa sente que está a reviver as experiências traumáticas passadas, acompanhada de emoções intensas e as reacções típicas da ansiedade.

A timidez e fobia social manifestam-se sempre que a pessoa se encontra exposta social ou publicamente.

Ansiedade e depressão

Uma grande parte das pessoas deprimidas apresenta um quadro de ansiedade, mais ou menos pronunciado. Da mesma forma, uma pessoa que apresente ansiedade constante pode vir a apresentar um quadro de depressão. Quando ambos se combinam, a gravidade dos sintomas aumenta, aumentando também o sofrimento da pessoa.

Em Portugal, cada vez mais pessoas recorrem a antidepressivos, ansiolíticos e sedativos, que podem gerar diversos efeitos secundários, a curto e a longo prazo. Além disso, muitas vezes geram dependência, o que dificulta a interrupção da sua toma.

Tratamento da ansiedade

Para o tratamento da ansiedade, primeiro é necessário avaliar o paciente de forma cuidadosa para determinar a causa da ansiedade. Na Clínica José Fontes recorremos a um sistema de avaliação próprio, desenvolvido por nós ao longo dos anos de prática clínica.

Recorremos a diferentes técnicas como a Fitoterapia (prescrição de ervas medicinais), Acupuntura, Massagem Tui Na e Zheng Gu (Osteopatia Chinesa). Dar-lhe-emos também recomendações para melhorar os seus hábitos diários.

Todos os nossos tratamentos são 100% naturais são eficazes e os resultados são duradouros.

Caso já se encontre a tomar medicação para a ansiedade, e o seu objetivo é não depender de medicamentos químicos, temos todas as ferramentas e experiência necessárias.

Marque a sua consulta de tratamento da ansiedade:

  • Por telefone: 917 288 102
  • Através do nosso formulário de contacto